segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Infância


Tenho saudades de ser pequenina. De me pôr em bicos dos pés para ver o que havia em cima da mesa. De me zangar com uma amiga e no minuto a seguir estar a saltar à corda com ela. De subir a uma cadeira para ir buscar comida. De a coisa mais complexa na minha vida ser decidir o que a minha Barbie iria vestir para o encontro. De ir ao jardim apanhar flores as flores favoritas da minha mãe para lhas dar e ela apenas se rir. De acreditar que tudo é possível. De sentir-me feliz por realizar a mínima proeza. De achar que seria uma cantora de muito sucesso por tudo o mundo. Tenho saudades desse mundo de fantasia, dessa felicidade irreal, de que todos os dias sejam os dias mais felizes da minha vida. Eu não quero abdicar da minha felicidade extrema, quero rir, correr, dançar, brincar. Quero ir ao mar sem nunca me queixar que a água está fria, quero até rebolar ou enterrar-me na areia se me apetecer. Quero achar que o meu desenho é o mais bonito apesar de estar todo riscado fora das marcas. Quero rasgar calças por cair de joelhos no chão e ninguém se importar com o que está roto. Quero querer crescer apenas para chegar à embalagem das bolachas. Quero cheirar cada flor como se fosse a ultima, saborear cada fruto como o melhor. Quero aproveitar a vida, quero ser algo que nunca deveríamos deixar de ser, crianças.

2 comentários: