quinta-feira, 6 de outubro de 2011



O tempo passa. Tic Tac. O relógio não pára. Quando olho para trás vejo o que vivi e penso no que fiz. Penso no que deveria ter feito de maneira correcta, nas pessoas por que deveria ter lutado mais, nas vezes em que desisti por medo. E, depois, penso de novo. Será que teria sido mais feliz tomando outras escolhas? Nunca se sabe o que está à porta, o que nos espera, o que o destino nos reserva. Estamos habituados a viver a pensar apenas no que nos toca, no que nos irá magoar, nos nossos motivos para tal acção e por vezes perdemos tempo com coisas dispensáveis, outras perdemos oportunidades que poderiam vir a ser únicas. Será que vale a pena? Ouvimos em todo o lado a conhecida expressão "Vive como se não houvesse amanhã" e a verdade é que pensamos que o estamos a fazer mas quando olhamos para o que fizemos, apercebemo-nos que isso não aconteceu, que metade ou mais das oportunidades que nos aparecem à frente escapam-nos por entre os dedos, muitas vezes por nossa causa, porque somos demasiado cobardes para arriscar em algo que tanto poderá ser perfeito como poderá magoar-nos. E quando pensamos em corrigir... Tic Tac.. é tarde, já perdemos a nossa oportunidade, o relógio não espera por nós nem nunca vai esperar. Olhamos para a infância e vemos a felicidade pura, na altura só queriamos crescer, ser grandes para poder fazer o que quisessemos e para podermos ser donos do nosso próprio nariz mas com o crescimento perde-se a magia existente numa criança, perdemos a capacidade ilimitada de perdoar , a habilidade para ver além da aparência, a facilidade de encontrar um motivo para ser feliz e em vez disso, tudo o que nos é fornecido é a aptidão infinita de ficar mal com alguém, a visão presa ao aspecto visual, a agilidade em encontrar razões para nos entristecer. Não aproveitámos aquilo que nos foi dado e.. Tic Tac.. O relógio continuou, ele continua e nós insistimos em cometer os mesmos erros vezes e vezes a fio. Devemos aprender com erros. A vida é demasiado curta para acordar com ressentimentos. Ama quem te trata bem e esquece os que não o fazem. Arrepende-te dos teus erros e não de não teres tentado. Lembra-te que o tempo que gostas de gastar, não é tempo desperdiçado. Esquece tudo o que magoou. Não te esqueças de quem és. Aproveita os momentos ao máximo. Não penses no que desperdiçaste pois enquanto pensas podes estar a desperdiçar algo. Aprende que.. Tic Tac.. o tempo não pára, não espera que penses, que decidas, que reajas. Ele continua a passar mesmo que não notes e se não aproveitares cada segundo, quando reparares já é tarde de mais para viveres e se nada fizeres da tua vida, não lhe podes chamar de vida visto que nunca realmente viveste.